No estágio inicial do ceratocone, os pacientes apresentam baixa da visão (principalmente noturna) e aumento progressivo da miopia e principalmente do astigmatismo. Nesse estágio inicial, o uso de óculos ou lentes de contato gelatinosas é capaz de oferecer uma boa visão ao paciente. Felizmente, alguns pacientes se estabilizam nesse estágio inicial e não chegam a necessitar lentes rígidas. Com a evolução do ceratocone, é esperado uma aumento progressivo da miopia e do astigmatismo. Nesses casos, a visão de longe diminui bastante e torna-se ainda pior a noite.

Com a contínua progressão do ceratocone, o astigmatismo aumenta bastante e se tornar irregular (gerando uma imagem borrada e distorcida), e os óculos passam a não mais oferecer uma visão satisfatória. Nesse estágio, somente as lentes de contato duras (rígidas) são capazes de melhorar parcialmente a visão.Muitos pacientes apresentam uma estabilidade relativa ou lenta progressão do ceratocone nesse estágio e, se estiverem bem adaptados as lentes de contato rígidas, conseguem levar uma vida normalmente, sem muitas restrições. Os pacientes não apresentam dor ou desconforto ocular nesses estágios iniciais da doença.

O aumento da curvatura (formato de cone) não pode ser visto a olho nu. Em muitos casos, infelizmente, o ceratocone continua evoluindo progressivamente e a adaptação e tolerância as lentes de contato rígidas vão se tornando cada vez mais limitadas. O aumento da protuberância na região central da córnea (cone) dificulta a estabilidade das lentes de contato, bem como diminui a visão do paciente. No estágio final do ceratocone, o transplante de córnea passa a ser a única alternativa terapêutica capaz de restabelecer parcialmente a visão.

Dúvidas ? O Dr. Marcelo Responde! Envie sua mensagem.





Data de Nascimento


* Preenchimento Obrigatório.